segunda-feira, 27 de setembro de 2010

ARTIGO - Quando o amor ultrapassa o limite humano.

                                                    
                                                                                                                            Divulgação
Ativistas vegetarianos a favor dos animais.

     Apesar da carne animal ser consumida a milênios pelo homem, e ser uma coisa tida "normal", a falta de consideração e o maltrato que está implicado na criação é lamentável.
     A idéia de "comida" é imposta cruelmente nos animais, como se fossem produtos que não sentem medo, dor ou alegria, o humano trata o bicho que come como produto, aliás, o que o humano não trata como produto? Até ele é um produto utilizado por si mesmo.
     O povo diz:  Eu como o animal de outros...mas....e se eu decidir comer o SEU cachorro?Dai  ninguém deixa. E por que a vaca, galinha, porco e peixinhos podem? Tenho pena do peru em fim de ano.
     Vendo manifestações como essa  do ATIVEG a favor da vida,  me dá uma paz, que o leitor não tem idéia.Não poderia deixar de comentar sobre isso.
     Parabéns a todos pelo evento e parabéns pela decência e lucidez. Manifestações pacíficas e inteligentes como essa, nos trazem uma suavidade de pensamento, e mostra que ainda sim, e apesar de tudo, os humanos são animais fantásticos que se importam com outros animais.

Hq´s nas escolas de Taubaté

                                                                                               Divulgação
As histórias em quadrinhos ajudam na formação da opinião nos jovens. 
“Praticamente, as histórias em quadrinhos tem a facilidade de fazer as novas gerações assimilarem fatos históricos além da compreensão das expressões verbais e não verbais”, explica Jorge Hata.
Baseado nessa afirmação e com um acervo de mais de 15 mil exemplares de quadrinhos novos e antigos, o estudioso e palestrante Jorge Hata participou do evento “A magia da leitura” da escola Dinâmica, no último dia 24 de setembro.
Além de exposições como a sala de leitura, palestra, caça ao tesouro, debates e histórias houve também workshop com a oficina de desenho e a exposição das histórias em quadrinhos que despertou interesse dos alunos da educação infantil e fundamental, além dos estudantes do 6º e 9º ano.
A Exposição de HQ´s ( histórias em quadrinhos), tem a finalidade dentro da comunicação, relacionando o as palavras com o visual, mostrando cores e formas como forma de interação com as pessoas e a arte.
O gibi é uma arte cativante que sofre mutação ao longo do tempo, se adaptando cada vez mais a realidade do cotidiano, além de fomentar o gosto pela leitura, estimulando a criatividade, o pensamento crítico, além de enriquecer o repertório dos jovens e das crianças que tem contato com este mundo dos comics book

domingo, 26 de setembro de 2010

Você está livre do barulho??

Níveis acentuados de poluição sonora da Via Dutra trazem problemas a saúde.

Quem conhece a maior rodovia que liga São Paulo a Rio de Janeiro logo pensa em agilidade e modernidade, mas o ponto x da questão é: e o barulho?
Os decibéis são unidades usadas para medir a intensidade dos sons, sendo uma medida semelhante a porcentagem. De acordo com a OMS, decibéis acima do tolerável ocupam hoje a terceira posição no ranking de problemas de causas ambientais que mais afetam a população no mundo.
Uma pesquisa recente feita pela da Universidade de Taubaté (UNITAU) revelou que o nível de poluição sonora na Rodovia Presidente Dutra, na região da cidade de Taubaté, está acima do considerado tolerável pela Organização Mundial de Saúde (OMS).
O problema é o que ocorre com quem fica a mercê de tanto barulho: distúrbios auditivos, de dor de cabeça crônica, de hipertensão, de alterações hormonais e de insônia. “O nível elevado de ruído acaba desenvolvendo também problemas psicológicos, pois o individuo se sente muito irritado e sem paciência, gerando problemas de comportamento“, explica o Prof. Dr. Flavio Serafini.
Os dados do estudo revelaram que o nível de ruídos do trânsito da Rodovia alcançou a marca dos 80 decibéis, chegando muitas vezes a 92 decibéis, nível considerado intolerável pela OMS, que estipula que qualquer som que ultrapasse os 55 dB já é nocivo à saúde
Esse estudo foi feito por meio de uma série de levantamentos que avaliou o impacto sonoro gerado por carros, caminhões, ônibus e motocicletas que trafegam pela Rodovia.
         A pesquisa foi desenvolvida pelo aluno Tiago Cassasanta Dantas Caldas, do 5º ano do curso de Arquitetura, que obteve os dados por meio de um mapeamento da Rodovia em relação aos ruídos. 

sábado, 25 de setembro de 2010

O espiritismo e sua corrente de pensamento


    
A mediunidade é para todos.
     Nada de filme de terror, medo, sustos ou qualquer coisa do tipo, o Espiritismo, tem a definição de ser um estudo de base teórica com conseqüências morais, segundo Allan Kardec no livro “O que é espiritismo?”. Somente no Brasil o espiritismo é tido como religião, provavelmente pela cultura da aglutinação com as demais religiões predominantes. No exterior ele é tido como uma doutrina espiritual que orienta as pessoas.
      Os locais para as reuniões, estudos e debates sobre o tema acontecem nas Casas Espíritas, sem a figura do profissional da fé presente ou contribuições em dinheiro, sendo na maioria das vezes locais para a prática da caridade.
      Essa corrente de pensamento foi oficializada no século XIX, na qual Allan Kardec presenciou, segundo relatos, fenômenos espirituais de caráter físico, tal como a movimentação de objetos. Após esse episódio, estudos foram feitos os resultados compilados nos livros espíritas de Kardec.
      Os dogmas no espiritismo são baseados em: crença em deus, a reencarnação, a imortalidade do espírito e a comunicação dos espíritos. Quando se fala em umbanda ou espírita de “mesa” branca, ocorrem algumas dúvidas, mas o fato é que a umbanda é uma religião essencialmente brasileira, sendo produto dos índios e escravos na época do Império, condicionada ao sincretismo religioso da religião católica com a africana e a indígena, sendo a principal diferença entre os espíritas que seguem o Kardec e os umbandistas a ausência de ritual em um e a predominância no outro e a similaridade da prática da caridade.
       A questão da mediunidade é tratada como comum a todos os seres humanos, classificando uns como mais sensíveis aos outros. “Nós temos no meio dos hemisférios do cérebro uma glândula chamada Pineal que é responsável entre outras coisas pela percepção. É ela quem capta as vibrações e ondas de energia, transformando isso em percepção. Os médiuns são aquelas pessoas que tem a percepção mais aguçada, independente da religião, idade ou de qualquer outro fator. A mediunidade é para todos”, explica Marina Ferri, presidente da USE- União Social Espírita, em Taubaté.
     Sendo a reencarnação o pilar principal da religião espírita - única denominação cristã a aceitar a reencarnação-, como o entendimento da vida e um fenômeno natural, muitas pesquisas estão se tornando populares como o caso das terapias de vivências passadas, porém ainda existe preconceito para quem não conhece a doutrina. “Eu acredito que nós ainda sofremos preconceito porque muita pessoa tem medo do desconhecido e não conhece a verdadeira ideologia espírita. O espiritismo é para livres-pensadores, para quem quer tirar suas dúvidas e quem deseja estudar os fenômenos naturais do ser humano”, completa Marina. 

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Se você pudesse fazer algo para melhorar o mundo,você o faria?

A verdade é que a cada ano que passa mais e mais pessoas se unem para lutar contra essa cruel realidade.


     Pesquisas recentes mostram que é cada vez maior o número de pessoas que excluem da sua alimentação produtos de origem animal. A verdade é que a cada ano que passa mais  pessoas se unem para lutar contra uma cruel realidade : hoje mais de 3 mil hectares da floresta Amazônica são desmatados anualmente pelos criadores de gado e as queimadas provenientes dessas criações colocam o Brasil entre os países mais poluidores  do mundo. Segundo a Organização das Nações Unidas a pecuária lança na atmosfera 18% dos gases causadores do efeito estufa. Essa emissão é maior do que a de todos os meios de transportes juntos.     É através deste pensamento que o ATIVEG (Ativismo Vegetariano)  convida todos para participar de mais uma manifestação à favor da vida. Ativismo, alegria, criatividade, informação, entusiasmo se misturam para a realização do II VEGBALLON FEST.
    O evento têm como objetivo informar a sociedade de uma forma diferenciada a importância do vegetarianismo em prol da vida dos animais. Consequentemente se tornou uma das manifestações mais criativas e ousadas já realizada na cidade de São Paulo.
     Além da tradicional distribuição de panfletos informativos, o ATIVEG utilizará mil bexigas (ecológicas e biodegradáveis) verdes que distribuirá para as pessoas que passarem pela Av. Paulista. Também será lançado ao ar um V (símbolo do vegetarianismo)  com mais de 5 metros de altura, formado por balões.
     Para aumentar o impacto visual do “Vegballoon Fest”, todos os ativistas presentes estarão vestidos com camisetas verdes, o que promete deixar as proximidades do MASP caracterizadas com a cor que simboliza o movimento vegetariano.
      Devido ao sucesso da primeira edição, realizada em novembro de 2009, a essência do VEGBALLOON FEST se espalhou pelo Brasil e neste ano acontecerá simultaneamente nas cidades de São Paulo (SP), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Juiz de Fora (MG) Recife (PE) e Florianópolis (SC).
     Este resultado é fruto do trabalho de diversas pessoas e Ongs, que assim como o ATIVEG lutam para conscientizar a população de que o vegetarianismo não é apenas um hábito alimentar, mas sim uma postura ética que além de contribuir para a nossa saúde pode salvar milhões de vidas animais e decidir o futuro do nosso planeta.
     
Interessou?

O evento será  no domingo dia 26 de setembro na Avenida Paulista em frete ao MASP. 
A concentração dos ativistas se iniciará às 09:00 e o ápice da manifestação ocorrerá as 11:00.

Mais informações acesse: 
 www.ativeg.org  




segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Convento Santa Clara: História e Religião


O convento até hoje é conhecido pela dedicação aos pobres.

Um dos pontos turísticos conhecidos de Taubaté é o Convento Santa Clara, localizado no centro da cidade em uma leve elevação, ao lado do cemitério da Venerável Ordem III e próximo ao supermercado Pão de Açúcar e o Fórum da cidade. Mas, que mistérios e interesses tem esse lugar?
Para começar, a escritura - cedida pelo então bandeirante fundador da Vila de São Francisco das Chagas de Taubaté Jacques Felix- do terreno para a construção do convento data de 25 de março de 1674, sobre a idéia da construção do mesmo com o intuito de servir de moradia aos religiosos de São Francisco. O nome do Convento ficou como o de Santa Clara, devido a invocação da mesma sobre a ordem Franciscana.
O convento foi erguido sob comando do primeiro guardião Frei Jerônimo de S. Braz, com a ajuda de mais três religiosos e doze pessoas, sendo inicialmente construído em taipa de pilão com um claustro retangular, na qual abrigava cerca de 20 religiosos, possuindo 3 altares no interior e uma abertura em arco para a capela, fazendo parte da construção o cemitério atual.
“Sobre uma colina vizinha à cidade planejada com duas retas, projetou-se a igreja conventual. Com arcos completos formando a entrada, triângulo frontão e torre sineira, ergueu-se o edifício. Tudo na melhor técnica de cantaria (pedra). À esquerda, o convento com pátio interno retangular. Assim, funcionou como casa de formação religiosa” (Percival Tirapelli -“O Convento de Santa Clara em Taubaté” – SP Vale –1991)
No ano de 1830, a fraternidade estava quase extinta sobrando apenas alguns freis dentro do convento, e treze anos depois, no dia 17 de setembro de 1843, ocorreu um incêndio que tomou conta do prédio, sobrando do original somente a parte frontal do sino do convento.
Sua reconstrução feita pelo síndico do prédio, Victoriano Moreira da Costa, e aprimoramentos de melhoria e conservação pelo Frei Caetano de Messina e Padre Francisco Cosco. Após três foi feita a transferência do usufruto perpetuo à Ordem dos Capuchinhos que tomou posse aos 23 de janeiro de 1892 e permanece até os dias atuais.
Os trabalhos feitos desde o ínicio por essa ordem, são basicamente destinados aos pobres, tendo como resultado a fundação do Colégio Santa Verônica, destinado as pessoas humildes.
 Entre os anos de 1967 e 1968, o convento franciscano passou por uma série de reformas, de que resultou sua aparência atual, sendo para em 1986, ser tombado pelo CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arquitetônico, Artístico e Turístico) no ano de 1986 como patrimônio estadual.



terça-feira, 7 de setembro de 2010

Hino Nacional

    
Eia sus, oh sus!


     O Hino Nacional Brasileiro foi feito por duas honráveis pessoas: A letra de Joaquim Osório Duque Estrada (1870-1927) e  música de Francisco Manuel da Silva ( 1795-1865).
    Inicialmente o hino- antigamente a Marcha Triunfal- foi composta unicamente para celebrar o dia da Independência do Brasil, sendo oficializado como hino pelo então presidente da república Marechal Deodoro da Fonseca.O que poucos sabem é que na época existia uma letra na introdução do Hino, atribuída a Américo de Moura, natural de Pindamonhangaba, presidente da província do Rio de Janeiro nos anos de 1879 e 1880, porém foi retirada posteriormente para facilitar na hora da execução.



“ Espera o Brasil que todos cumprais com o vosso dever
Eia! avante, brasileiros! Sempre avante
Gravai com buril nos pátrios anais o vosso poder
Eia! avante, brasileiros! Sempre avante
Servi o Brasil sem esmorecer, com ânimo audaz
Cumpri o dever na guerra e na paz
À sombra da lei, à brisa gentil
O lábaro erguei do belo Brasil
Eia sus, oh sus
!”









     Porém com o passar dos anos essa parte só permaneceu na melodia do Hino, sendo inicializada por: 
"Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.
Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, um sonho intenso, um raio vívido,
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.
Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.
Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo
És mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!

Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!
Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores,
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores". 
Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!
Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- Paz no futuro e glória no passado.
Mas se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.
Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!
Dos filhos deste solo
És mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!"

     Para tirar algumas dúvidas sobre expressões ou palavras que não são tão comuns no Hino Nacional Brasileiro, segue os significados dos termos: 








  • Margens plácidas - "Plácida" significa serena. Calma.
  • Ipiranga - É o riacho junto ao qual D. Pedro I teria proclamado a independência.
  • Brado retumbante - Grito forte que provoca eco.
  • Penhor - Usado de maneira metafórica(figurada). "penhor desta igualdade" é a garantia, a segurança de que haverá liberdade.
  • Imagem do Cruzeiro resplandece - O "Cruzeiro" é a constelação do Cruzeiro do Sul que resplandece (brilha) no céu.
  • Impávido colosso - "Colosso" é o nome de uma estátua de enormes dimensões. Estar "impávido" é estar tranqüilo, calmo.
  • Mãe gentil - A "mãe gentil" é a pátria. Um país que ama e defende seus "filhos" (os brasileiros) como qualquer mãe.
  • Fulguras - fulgurante (reluzente, brilhante).
  • Florão - "Florão" é um ornato em forma de flor usado nas abóbadas de construções grandiosas. O Brasil seria o ponto mais importante e vistoso da América.
  • Garrida - Enfeitada. Que chama a atenção pela beleza.
  • Lábaro - Sinônimo de bandeira. "Lábaro" era um antigo estandarte usado pelos romanos.
  • Clava forte - Clava é um grande porrete, usado no combate corpo-a-corpo. No verso, significa mobilizar um exército, entrar em guerra.