sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Mas o que vem a ser o Natal mesmo?

                                                                                                                 Arquivo
  Independente da religião –ou não- de cada um, as pessoas adotaram algumas épocas do ano para mostrar sentimentos de solidariedade com o próximo.


      O Natal pode ser sinônimo de família e amigos reunidos, pode ser sinônimo de filas intermináveis e presentes, pode ser sinônimo de festa, pode ser tempo de reflexão.
     Muitas explicações existem acerca desse assunto, o fato é que a palavra Natal evoluiu da palavra latina "natalis" , carregando o significado de nascimento, o que remonta a aglutinação de crenças, que pode ser o nascimento do deus Sol como era comemorado nas festas pagãs do solstício de inverno, o nascimento do deus egípcio Horus, do deus persa Mitra ou o nascimento de Jesus, todas adaptadas e coincidentes nessa data.
      O Natal cristão é um marco que modificou a história da humanidade como o nascimento de uma crença e a divisão de eras, por meio de um profeta, além da elaboração de um novo calendário.
      Nas religiões e crenças onde não é comemorado o natal cristão, existem outras datas importantes além da disseminação de idéias em torno da reflexão, tal como os budistas , os muçulmanos com o Ramadã ( mês de jejum, caridade e oração) e os judeus, que comemoram o Rosh Hashaná ( tempo de reflexão) e o Yom Kipur (dia do perdão).
      Independente da religião –ou não- de cada um, as pessoas adotaram algumas épocas do ano para mostrar sentimentos de solidariedade com o próximo, que de alguma forma deve ser mantido todo o ano, independente de festa ou celebração.
      Existem muitas formas de fazer um natal diferente, seja dando atenção a um amigo que precisa, ajudando um desconhecido na rua , visitando asilos, creches e hospitais, de qualquer forma, o que vale mesmo é o não preconceito e o respeito pela pessoa que está ao seu lado. 

domingo, 19 de dezembro de 2010

Tome cuidado com seu animal nos dias festivos.

                                                                                                                     Arquivo
Nas festas, deixe seu animal em ambiente tranquilo e calmo, para evitar problemas com o som dos fogos de artifício.

     Festas e comemorações. Nessa época do ano todo mundo já está cansado de saber disso, mas será que realmente se toma cuidado quando o assunto são os  cuidados com os animais?
     Todos os animais se assustam facilmente nas épocas festivas com o barulhos dos fogos e rojões. O pânico desorienta o animal, que  se fugir, tende a correr desesperado e sem destino ( nesse caso recomenda-se o uso de coleiras com nome do dono e telefone de forma legível e em material que não borre com a água),além de provocar ataques cardíacos ou desencadear problemas que podem levar o animal à morte.

     Procure evitar tudo isso garantindo condições mínimas de segurança, evite ambientes conturbados e barulhentos, tornando o animal mais tranquilo.



Algumas recomendações: 

Acomodar os animais dentro de casa, em lugar onde possam se sentir em segurança.

Fechar portas e janelas para evitar fugas.

Dar alimentos leves, pois distúrbios digestivos provocados pelo pânico podem matar (torção de estômago, por exemplo);

Cobrir gaiolas de pássaros e checar cercados de animais (cabras, galinhas etc.);

Cobertores pesados estendidos nas janela abafam o som, assim como cobertores no chão ou um edredom sobre o animal.

Não deixar muitos cães juntos, pois, excitados pelo barulho, brigam até a morte. Tente deixá-los em quartos separados pois, na hora dos fogos, eles poderão morder-se uns aos outros.

Um pouco antes da meia-noite leve seu animal para perto da tv ou de um aparelho de som e aumente aos poucos o volume de tal forma que ele se distraia e se acostume com um som alto. Assim não ficará tão assustado com o barulho intenso e inesperado dos fogos.

Procurar um veterinário para sedar os animais no caso de não poder colocá-los para dentro de casa. Animais acorrentados acabaram se enforcando em função do pânico.

Alguns veterinários aconselham o uso de tampões de algodão nos ouvidos que podem ser colocados minutos antes e tirados logo após os fogos.

Assim como calmantes naturais que apresentam resultado bastante eficiente para os animais que historicamente apresentam o estresse.

No caso dos gatos...

Desarrume a cama e coloque cobertores formando tocas. As tocas embaixo da cama também são boas alternativas.

Feche toda a janela, passe a cortina e, se possível, encoste um colchão na janela para abafar o barulho.

Água, comida e caixinha de areia devem ficar distribuídos estrategicamente, sempre encostados na parede, para evitar serem derrubados e tudo acabar na maior sujeira. 

Para quem mora em casa com gatos que tem acesso à rua, recolha-os antes do pôr-do-sol e feche-os da mesma maneira.





terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Seu bolso está preparado para a ceia?

                                                                                                       Arquivo
Alimentos sofrem mudanças de valor nas cidades da região.

Neste ano, os produtos mais consumidos nas festas de fim de ano podem apresentar uma variação de até 39,26% entre os preços médios , segundo pesquisa realizada pelo Núcleo de Pesquisas Sócio-Econômicas (NUPES) da Universidade de Taubaté.
 As quatro cidades pesquisadas foram Taubaté, São José dos Campos, Caçapava e Campos do Jordão, na qual a  pesquisa levou em consideração o preço médio do panetone (500 g), peru, tender, chester, passas e nozes em supermercados das quatro cidades citadas. 
O produto que registrou a maior variação foi o panetone, com 39,26% entre o menor preço (R$ 9,40 em Taubaté) e o maior preço (R$ 13,09 em São José dos Campos). Essa diferença é fruto da grande variedade de marcas no mercado, já o peru, teve uma padronização maior dos preços, apresentando a menor variação, com 12,5% de diferença entre Taubaté (R$ 11,79) e Caçapava (R$ 10,48). 
As passas também tiveram grande variação, com 39,26% entre o preço mais caro, verificado em Caçapava, e o mais barato, em Campos do Jordão. As nozes tiveram variação de 37,27%. O chester teve 27,02% e o tender apresentou 22,09% de diferença entre os preços pesquisados nas cidades.

domingo, 5 de dezembro de 2010

Parabéns Taubaté!

    
                                                                                                               Arquivo/ MISTAU
"Taubaté, cujos filhos não param,sempre em marcha nas asas da História."

      Todo Taubateano que passa pelo centro da cidade de manhã ou a ao final da tarde escuta o hino que toca na rádio local, localizada no Mercado Municipal de Taubaté.
      A letra do Hino é de Péricles Nogueira Santos e a música é de José Bráulio de Souza, e conta a história do município do estado de São Paulo, localizado na região do Vale do Paraíba, ficando a  123 km de São Paulo e  280 km do Rio de Janeiro.
     Hoje com 365 anos de elevação a município,a "Grande Aldeia", como é traduzido da língua indígena dos Guaianás, tem, segundo o censo do IBGE realizado em  2010,  278.724 habitantes, fazendo ocupar a 10ª posição dentre os municípios mais populosas do interior de São Paulo, sendo  um dos maiores polos industriais e comerciais do Vale do paraíba, abrigando grandes empresas. Possui o clima classificado como subtropical úmido e sua altitude é de 580 metros acima do nível do mar.
     Taubaté teve um papel importante na histórica da interiorização do Brasil, como o  ciclo do ouro  e o período cafeeiro, tornando-se uma espécie de centro de Bandeirismo, na qual vários bandeirantes fundaram as vilas de Minas Gerais como MarianaOuro PretoSão João del-Rei e Tiradentes, além de alcançar no ano de 1900 o título de cidade com maior produção cafeeira do Vale do Paraíba, propiciando a imigração de vários europeus para a cidade, o que ocasionou posteriormente a  rizicultura no ano de 1920, quando o café estava em declínio, até o surgimento da grande industrialização até os dias da modernidade.
     A cidade foi classificada pela PNUD -Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento- como o 21º de 645 municípios no Estado de São Paulo em termos de  boa qualidade de vida, além de ser apontado pela revista Veja como um dos 20 municípios brasileiros de porte médio que estão preparados para serem as “metrópoles do futuro”.


HINO




Taubaté das Bandeiras - que ousaram
desbravar ínvias selvas, com glória.
Taubaté, cujos filhos não param,
sempre em marcha nas asas da História.
Taubaté das Moções, na erradia
epopéia por rios e lapas,
qual titã a fazer Geografia,
implantando fronteiras nos mapas!
Refrão:
A louvar-te, com ânsia,
tanjam todos os sinos...
Vens de longa distância,
vais a altos destinos.
Quando outrora o café, soberano,
todo em ouro, qual Midas, floria
alto nível o clã taubateano,
de riqueza, se alteando, atingia.
E tal é o poder, que então goza
(decantado, na época, em aulo)
que a cidade chegou, poderosa,
a se ombrear com a própria São Paulo!